Domingos
Alto Mar – Mariana Nolasco | (Part. Vitor Kley).
Copyright© MPN Prod.

Às vezes passa tanto tempo pra quem escreve, que é difícil recordar o motivo real de tal poesia, mas hoje é domingo e apesar do meu atual amor não ser loiro, meu riso quer permanecer em sua vida. Então recordei desse poema que está em um livro que nunca publiquei, mas que faz total sentido pra mim, mesmo que seja de uma forma diferente do que foi há alguns anos atrás.

Um domingo qualquer

Ver o teu sono

Sob a luz do sol da tarde…

Domingos são feitos de preguiça

Como a nuvem branca que vai e vem do céu azul.

No barulho das ondas do mar

O vento que soprou uma canção

As folhas secas se misturam com os grãos de areia

As marcas dos seus pés somem com o chegar da água.

Tão distante eu te percebo

Andando com ar de liberdade

Seu cabelo loiro se mistura com os raios do sol

Sua pele é tão bonita quanto o outono.

Se eu te espero chegar perto

Meus braços sentem arrepios

E quando a noite se aproximar

Vou tentar te convencer

Que você precisa do meu riso pra viver

Aleadine Batista.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.