Todo mundo vai sofrer…

Todo mundo vai sofrer…

Marília Mendonça faleceu no auge do sucesso, aos 26 anos. Mulher, profissional, filha e mãe. Mas, uma mulher real, que sofria, bebia, cantava e compunha os temas que as mulheres reais vivem. Talvez isso ajude a explicar o fenômeno que ela se tornou. 

Ela teve uma representatividade essencial num mundo que até então era dominado pelos homens. Foi para afirmar que a música sertaneja também é lugar de mulher, que ela foi precursora do movimento “feminejo”.

Independentemente do gosto musical, é importante admitir a relevância que  Marília teve num mundo tão masculino. Seus posicionamentos foram expressivos para mostrar a mulher real, que luta com a aparência, o peso, as dificuldades no relacionamento com o pai de seu filho, com o trabalho. Quem de nós não se identifica com pelo menos uma dessas lutas? 

Foi uma das poucas artistas de relevância nacional a se posicionar politicamente nas eleições de 2018. Sofreu ameaças e sua resposta foi significativa: “Deixo aqui o meu pedido de desculpas a todos os homens, por em um instante de loucura acreditar que uma opinião não feriria vocês”. Isso diz muito sobre ela.

Ela era uma feminista sem radicalismos, defendeu seu espaço (e o nosso também) de forma natural. Mostrou que o óbvio precisa ser falado e cantado, expressou com seu timbre o sofrimento e as vivências femininas. Não era só sofrência, era a realidade batendo na nossa cara. Homens e mulheres têm talento e potencialidades. Bem como, defeitos, fraquezas e sofrimento.

Ela era protagonista da sua vida e estimulava as mulheres a fazerem o mesmo. Ela compunha e cantava e quando cantava, as mulheres se identificavam. Temas polêmicos e românticos. 

De fato, todo mundo vai sofrer! Perdemos uma guerreira, um filho perdeu uma mãe, pais perderam uma filha…. e o mundo perdeu uma grande cantora de verdades. Até mais, Marília! Sua música e manifestação ficarão sempre nos nossos corações!

Nota pessoal: na semana do dia dos finados quando lembramos daqueles que não estão mais aqui, um trecho de uma música que conforta “quando bater a saudade olha aqui pra cima, sabe lá no céu aquela estrelinha, que eu muitas vezes mostrei pra você, hoje é minha morada, a minha casinha, mesmo que de longe, tão pequenininha, ela brilha mais toda vez que te vê”. 

No mundo real, todo mundo sofre e não entendemos os desígnios da vida. Ela não se compromete com nossos planos… precisamos estar conscientes que a vida é um sopro. Vivamos da melhor maneira possível!

.

Por Jadja Ruhoff.

1 comentário em “Todo mundo vai sofrer…

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.