Devido à demora no acionamento do IML, corpo de morador em situação de rua, só foi recolhido 3 horas depois do óbito

Colaboração Erica Ribeiro Moradores do bairro Parque Agari, em Paranaguá, entraram em contato com a produção da TVCI relatando que por volta das 16h desta segunda-feira (07), um homem teve morte súbita em frente a um estabelecimento comercial e que o Instituto Médico Legal de Paranaguá (IML), demorou algumas horas para ir até o local […]
Colaboração Erica Ribeiro

Moradores do bairro Parque Agari, em Paranaguá, entraram em contato com a produção da TVCI relatando que por volta das 16h desta segunda-feira (07), um homem teve morte súbita em frente a um estabelecimento comercial e que o Instituto Médico Legal de Paranaguá (IML), demorou algumas horas para ir até o local e fazer a retirada do corpo.

O SAMU esteve no local para prestar atendimento e constatou o óbito por volta das 16h, ainda segundo os moradores o IML retirou o corpo somente às 19h. O jovem não foi identificado e os moradores acreditavam se tratar de um morador em situação de rua.

A produção da emissora entrou em contato com o IML que explicou que recebeu o acionamento por volta das 18h40 e, segundo o perito que atendeu a ocorrência a equipe do órgão demorou cerca de 10 minutos para chegar ao local. E o corpo foi removido em seguida, já que não se tratava de morte violenta.

O IML destaca que esse atendimento poderia ter sido feito pelo Serviço de Verificação de Óbito, que deve ser prestado pelo município, por se tratar de morte natural.

Nossos Programas