Cotidiano
Duas baleias jubartes foram encontradas encalhadas sem vida no litoral do Paraná no mês de outubro

O Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC) da UFPR, divulgou que nos últimos dias, mais duas baleias-jubarte (Megaptera novaeangliae) encalharam sem vida nas praias do Paraná. Uma delas foi encontrada no dia 10 de outubro, em Pontal do Paraná, a segunda estava encalhada na Ilha do Superagui, em Guaraqueçaba, no último dia 20 deste mês.

Os dois últimos encalhes somam 15 jubartes registradas no Paraná, um número recorde de mortalidade da mesma espécie de mamífero aquático no mesmo ano.

Segundo a equipe técnica do LEC via Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), na maioria dos casos, as baleias eram juvenis e encalharam em estágio avançado de decomposição. Conforme levantamento dos pesquisadores, sete casos apresentaram interação com redes de pesca, mas a maioria já apresentava uma má condição corporal.

15º baleia jubarte é encontrada sem vida na Ilha do Superagui, em Guaraqueçaba

Para o médico veterinário patologista, Andrei Brum, a última necropsia realizada na Ilha do Superagui, a baleia apontou doenças parasitárias severas no sistema vascular e urinário do animal. “Isso é mais um indício de que essas baleias, além de estarem magras e migrando próximas da costa, vêm apresentando doenças associadas à degradação do oceano”, afirma. O mesmo caso ocorreu com a jubarte encalhada na praia da Ilha do Mel em maio deste ano. Uma das hipóteses está relacionada às mudanças climáticas globais, responsável pela diminuição na disponibilidade de krills (principal alimento destas baleias) na Antártica, o que vem afetando a saúde das jubartes e causando desnutrição e outras doenças associadas.

De acordo com o Instituto Baleia Jubarte, apenas em 2021 foram quase 200 baleias Jubartes encontradas mortas em toda costa brasileira.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.