Cotidiano
Mulheres que cuidam de mulheres: Conheça a Ong Sorella em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

O Dia Internacional da Mulher foi oficializado como data comemorativa pela Organização das Nações Unidas, na década de 1970. Essa data simbolizada toda a luta histórica das mulheres para ter condições melhores de vida, inicialmente a data foi instituída para representar as reivindicações por igualdade salarial, porém, ao passar dos anos, essa data passou a simbolizar a luta das mulheres contra a desigualdade no ambiente do trabalho, contra o machismo e a violência e também para mostrar que mulher pode e deve, realizar o que quiser.

Pensando no empoderamento feminino, a ONG Sorella, localizada em Pontal do Paraná e com sede em Matinhos também, surgiu após uma das fundadoras observar que era necessário alinhar políticas públicas para mulheres no município. A partir disso, a rede Sorella presta serviço para aquelas mulheres que sofreram algum tipo de violência, seja física, moral ou psicológica. A equipe técnica é formada totalmente por voluntários, como médicos, contadores, psicólogos, advogados e outros, prestando atendimento para todas as regiões do litoral, com foco em Pontal do Paraná e Matinhos.

Kelly Defani, vice-presidente, com Danielle Couto, Presidente da Rede Sorella.

Idealizamos um projeto social, com o fim de proporcionar atendimento jurídico e psicológico de forma voluntária e gratuita para os munícipes, e assim, em outubro de 2019, nos fora cedido um espaço pelo Poder Executivo da cidade de Pontal do Paraná, a fim de iniciarem-se os atendimentos, afirma a Advogada e fundadora, Danielle Couto.

Aproximadamente 70 mulheres já foram atendidas de forma virtual e também presencialmente, que recebem apoio através de políticas públicas. A advogada conta que o foco da Ong é ajudar a transformar o meio social, orientando mulheres e discutindo sobre os direitos legais que todas possuem.

Sorella significa irmã, em italiano. Acreditamos que nesse espírito de irmandade podemos ajudar a transformar o meio social. O dia internacional da mulher deve ser visto como uma oportunidade social para mobilização e conquista de direitos. Que possamos analisar e discutir as várias espécies de violências, bem como impedir qualquer espécie de retrocesso. Não somente hoje, mas todos os dias! – Danielle Couto – Advogada e Fundadora da ONG Sorella.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.