Preço do gás de cozinha deve aumentar nos próximos dias

Em Paranaguá, distribuidoras estimam que botijão deve chegar a custar R$74

A Petrobras anunciou esta semana a primeira alta no  preço do gás liquefeito de petróleo (GLP), conhecido como gás de cozinha, sofrerá um reajuste de 6%. O aumento deve chegar às distribuidoras nos próximos dias e ser repassado para os consumidores.

Com o reajuste, valor praticado pela estatal vai chegar a R$35,98 por 13kg, ou seja, um botijão de gás comum, de 28kg, irá custar cerca de R$74,20.

Em nota, a petroleira  reiterou que os preços do gás liquefeito de petróleo (GLP) vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. Além disso, o preço considera uma margem que cobre os riscos (como volatilidade do câmbio e dos preços).

O empresário Márcio Freitas, proprietário de uma distribuidora de gás e água em Paranaguá, informou que as revendedoras já notificaram as distribuidoras de gás sobre o aumento do produto e, a partir da próxima segunda-feira (11), o preço do botijão sofrerá um acréscimo de R$2,00 à R$3,00 no valor final.

O último reajuste realizado pela estatal foi de 5%, em dezembro de 2020.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.