Paraná completa um mês de vacinação com mais de 308 mil doses aplicadas

Em um mês de vacinação contra a Covid-19, o Paraná somou 308.972 mil doses aplicadas, sendo 271.275 da primeira dose e 37.697 da segunda. Até o final da manhã desta quinta-feira (18), 271.275 paranaenses haviam sido vacinados. Se usado o cálculo de média por 31 dias, o Estado registra cerca de 9,96 mil aplicações/dia.

A primeira dose da vacina foi aplicada em 18 de janeiro, às 22h48. A enfermeira Lucimar Josiane de Oliveira, de 44 anos, que atua no Complexo Hospital do Trabalhador, em Curitiba, foi a primeira pessoa a ser vacinada no Paraná. O Complexo do HT é uma das unidades de referência no Estado para o tratamento da Covid-19. Na mesma noite, outros sete profissionais que trabalham no CHT receberam a dose.

Em ação inédita no País, em menos de 27 horas as doses já estavam registradas pelo Governo do Estado e haviam chegado às 22 Regionais de Saúde. “A operação teve todo o apoio do Estado, com foco em agilizar a chegada da vacina a todos os municípios”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior. O Governo do Estado disponibilizou inclusive a sua frota de quatro aeronaves nesta força-tarefa de entrega das primeiras doses.

VACINAÇÃO

“Para a próxima semana existe previsão de que o Paraná receba nova remessa de doses de imunizantes contra a Covid-19 e seguiremos com a distribuição em todo Estado; nossa meta é que a vacina chegue a todos de forma segura e escalonada e para isso a Sesa segue os protocolos do Programa Nacional de Imunização, que é referência mundial”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

O Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19,  prevê os grupos prioritários para a imunização, processos de distribuição de doses, estrutura disponibilizada, além de informações técnicas e recomendações do Ministério da Saúde.

“Mesmo com a vacina, lembramos que o recebimento da dose não é álibi para descuido das medidas de proteção. Reforçamos que é fundamental que todos sigam usando as máscaras de proteção individual, que façam constantemente a higienização das mãos e que mantenham o distanciamento social”, acrescentou Beto Preto.

Fonte: AEN

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.