Prefeito de Paranaguá anuncia parceria para compra de vacinas contra a COVID-19

Inicialmente, a cidade deve adquirir mais de 20 mil doses da CoronaVac para imunizar profissionais da saúde, da segurança e idosos

Na noite desta quinta-feira (07), o prefeito de Paranaguá, Marcelo Roque, anunciou que a cidade fechou parceria com o Instituto Butantan para compra de 22.600 doses da vacina CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o instituto brasileiro.
O protocolo de intenção de compra das doses foi assinado, de acordo com Roque, no dia 29 de dezembro e prevê a vacinação de grupos prioritários como os trabalhadores da saúde, da segurança e os idosos com mais de 65 anos.
O anúncio foi feito no mesmo dia em que foi divulgada a eficácia da vacina. “Hoje tivemos a satisfação de saber que a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan atingiu 100% de eficácia para casos graves e moderados e 78% para casos leves”, destacou o prefeito, via redes sociais.
A medida coloca a cidade de Paranaguá na liderança pela imunização na região do litoral. “Trabalhamos arduamente no combate a essa pandemia, não medimos esforços para atender a nossa população e a nossa preocupação e comprometimento foi tão grande que fez com que Paranaguá fosse o primeiro município do litoral a assinar o documento que visa aquisição da vacina”, afirmou.
Nas redes sociais, a notícia foi recebida com euforia pelos parnanguaras.

Eficácia
O governo de São Paulo fez o anúncio sobre a eficácia do imunizante em uma entrevista coletiva. “Ela [a vacina] tem grau elevado de eficiência e eficácia para proteger contra a COVID-19”, afirmou o governador João Dória.
Os números são positivos. De acordo com os desenvolvedores da vacina, a eficácia é de 100% para casos graves e moderados da doença e de 78% para casos leves.

Vacinação no Paraná
Também nesta quinta-feira (07), o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, visitou a sede da Fiocruz, no Rio de Janeiro, e anunciou que a vacinação no estado começará ainda no mês de janeiro e estará alinhada ao calendário nacional. O imunizante, neste caso, é desenvolvido pela Universidade de Oxford e pelo laboratório AstraZeneca em parceria com a Fiocruz.
O protocolo de uso emergencial da vacina deverá ser entregue à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) nesta sexta-feira (08).
“O Paraná está pronto. Temos agulhas, seringas, praticamente dois mil pontos de vacinação e uma logística pronta para os imunizantes chegarem aos municípios”, afirmou o governador.

Números da COVID-19
O anúncio das vacinas coincide com a data em que o Brasil atingiu a triste marca de 200 mil mortos pela pandemia provocada pelo coronavírus. No Paraná, hoje não houve divulgação do boletim diário de casos. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), problemas operacionais atrasaram a divulgação dos números.
Até a quarta-feira (06), mais de 420 mil paranaenses foram diagnosticados com a doença e mais de oito mil morreram por complicações provocadas pela COVID-19.
No litoral, são 13.841 casos e 287 óbitos registrados desde o início da pandemia.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.