UFPR adia provas de vestibular e concurso da Polícia Civil

Adiamento ocorreu após a troca de Coordenação do Núcleo de Concursos e para garantir a segurança dos candidatos durante a pandemia do novo coronavírus. (Foto: UFPR/Redes Sociais)

A universidade Estadual do Paraná (UFPR) comunicou, nesta segunda-feira (22), o adiamento das provas da primeira fase do processo seletivo 2020/2021, que estava programada para acontecer no próximo domingo (28).

Segundo a UFPR, o adiamento ocorreu devido a troca da coordenação do Núcleo de Concursos, após o concurso público da Polícia Civil ser suspenso horas antes do exame. Além disso, a instituição apontou os desafios logísticos e a segurança dos vestibulandos frente à pandemia da Covid-19 com uma das causas.

Nota divulgada em uma rede social da Universidade

A universidade afirma que a nova data e o ensalamento devem ser divulgados em breve. O resultado final do vestibular será mantido no dia 4 de junho, como previsto em edital.

Concurso Polícia Civil

O Núcleo de Concursos  da Universidade Federal o Paraná, organizador do concurso publico da Polícia Civil Paraná, comunicou às 5h42 do domingo (21), a suspensão das provas do processo seletivo. Ao total, 106 mil candidatos haviam se inscrito para as vagas de delegado, investigador e papiloscopista.

A candidata, Yasmim Nascimento, de 24 anos, conta que a notícia a pegou de surpresa. “Eu estou há um ano me preparando, deixei de trabalhar para ir a Curitiba fazer o concurso. Tenho sorte de ser aqui do lado (Curitiba), mas muitas pessoas vieram de outros estados, gastaram com ônibus, hotel e avião, para chegar no dia e não ter o concurso”, relata.

Em conversa com o Portal TVCI, ela ainda comentou que enfrentou dificuldades com a instabilidade do sistema da UFPR. “O ensalamento estava marcado para sair no dia 17, quarta-feira, , o que não ocorreu. O site da NC-UFPR estava congestionado, ninguém conseguia entrar para ver onde iria fazer a prova. Somente no sábado, de madruga, foi divulgado o ensalamento, um dia antes do concurso acontecer.”

Em nota a Polícia Civil do Paraná informou que também foi surpreendida com o adiamento.

Nota divulgada pela PCPR em uma rede social

O delegado-geral da Polícia Civil do Paraná (PCPR), Silvio Jacob Rockembach, informou que o Governo deve entrar com processo administrativo por quebra de contrato contra o NC-UFPR. Além de indenização no limite da Lei Federal 8.666/93, o processo poderá acarretar também o impedimento do núcleo de contratar com o Governo do Estado do Paraná por dois anos.

O Governador do Estado, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), afirma que a decisão é inaceitável e que os governantes não compactuam com o desrespeito aos candidatos.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.