Destaque
Alunas da rede pública de ensino acusam professor de assédio sexual

Na manhã desta quinta-feira (30) a Polícia Militar do Paraná foi acionada para atender uma ocorrência de suposto assédio sexual que teria acontecido no Instituto Estadual de Educação – Dr Caetano Munhoz da Rocha, em Paranaguá. O fato teria ocorrido entre um professor de geografia da instituição e uma aluna, durante o período de aula. 

 

Segundo informações, esta não foi a primeira vez que o assédio teria acontecido na instituição. Antigas alunas também relataram um suposto assédio e foram para as redes socais expor o mesmo professor. Uma ex-aluna da instituição fez um post nas redes sociais, nas últimas horas, onde relata a situação que teria vivido no ano de 2018: ‘’No dia do ocorrido foi uma aula normal como qualquer outra… até que em um determinado momento, eu sentada com a Mariana em dupla, nas primeiras carteiras da sala, o lápis da Mariana caiu e quando ela foi juntar, ela viu, mas como não acreditou me chamou para ver… e o professor estava com a mão por dentro da calça olhando para baixo com o celular na mão. Nesse mesmo dia eu e ela fomos falar com a pedagoga na época, pois a diretora não estava, ela anotou o que falávamos meio por cima e disse “Ta, eu vou falar com a diretora e vocês esqueçam esse assunto’’. 

 

Segundo a mesma publicação, mais de 40 meninas teriam ido à direção do colégio para reclamar do mesmo fato na época e mesmo após várias reclamações, o professor não teria sido afastado do cargo para apuração dos fatos. 

Atualmente um caso com o mesmo professor ganhou repercussão na cidade, onde ele teria voltado a assediar alunas do mesmo colégio onde ocorreu os primeiros relatos. Inconformados com o acontecido, alunos foram as ruas para protestar e pedir a saída do professor da instituição. 

 

Sobre o assunto, o Núcleo Regional de Educação explicou em nota que:

‘’O Núcleo Regional de Educação de Paranaguá informa que foi comunicado  dos fatos ocorridos no Instituto Estadual de Educação Dr. Caetano Munhoz da Rocha. A comunicação aconteceu na manhã de quinta-feira, 30 de junho, pela equipe gestora da escola. Tanto o NRE quanto a escola estão tomando as providências legais e administrativas para a averiguação dos fatos relatados pelos estudantes. A Secretaria Estadual de Educação e do Esporte, da qual este NRE faz parte, criou uma série de políticas para o combate ao assédio dentro das nossas escolas.

Essas medidas abrangem tanto a esfera pedagógica, levando informações para estudantes, professores e comunidade escolar, quanto a administrativa, tornando mais céleres os trâmites.’’

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.