Polícia Civil tenta localizar veículo envolvido na morte de caminhoneiro de 68 anos

Na noite do dia 27 de outubro o caminhoneiro Ortencio José Peters, de 68 anos foi atropelado próximo ao pátio de triagem, na BR-277, em Paranaguá. Ele foi atingido por uma caminhonete branca e o condutor não parou para prestar socorro. Com exclusividade a TVCi e Portal TVCi obtiveram imagens de câmeras de segurança que […]

Na noite do dia 27 de outubro o caminhoneiro Ortencio José Peters, de 68 anos foi atropelado próximo ao pátio de triagem, na BR-277, em Paranaguá. Ele foi atingido por uma caminhonete branca e o condutor não parou para prestar socorro.

Com exclusividade a TVCi e Portal TVCi obtiveram imagens de câmeras de segurança que mostram o momento exato que o trabalhador é atingido. O carro seguiu sentido o bairro Jardim Iguaçu e após atropelar a vítima, um dos faróis do veículo se apaga.

Veja o vídeo:

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=wptL3waQbvQ[/embedyt]

A vítima tinha acabado de estacionar o seu caminhão em uma via paralela a BR-277  e tentava atravessar a via para prestar ajuda a outro caminhoneiro que estava parado próximo ao local.

Com o impacto da batida, o caminhoneiro de 68 anos ficou gravemente ferido. Equipes de atendimento da Ecovia chegam no local, mas a vítima não resistiu, vindo a óbito no local.

O delegado de Polícia Civil, Nilson Diniz conta que o carro que atropelou a vítima possivelmente seja uma Frontier, de modelo superior a 2017. “O que trouxe perplexidade e gravidade maior ao fato, foi que esse condutor se evadiu do local sem prestar socorro a vítima. É possível perceber pelas imagens o momento do acidente e que logo em seguida outros condutores parando diante da vítima no local, necessitando de socorro, e é possível identificar, também, o trajeto que foi realizado pelo condutor responsável pelo acidente logo após o crime”, relata.

Após atropelar o idoso, a caminhonete branca seguiu sentido ponte da Vila Guarani e ao chegar em um determinado ponto, no cruzamento entre a Rua Washigton Luiz e Avenida Bento Rocha, o veículo seguiu sentido bairro Porto dos Padres. “Nós já temos esse trajeto e é imprescindível que a Polícia Civil chegue a identificação deste condutor que foi responsável por essa morte”, conta Diniz.

Segundo a Polícia Civil o real motivo do atropelamento será investigado posteriormente, porém ao não parar para prestar o atendimento, o condutor da caminhonete branca assume a responsabilidade do óbito.

“É inadmissível que um condutor, ainda a título de culpa, não pare para socorrer a vítima. Infelizmente a vida humana está cada vez mais perdendo valor e o que mais estamos percebendo e investigando, são homicídios onde os condutores não param para prestar socorro. Isso trás grande preocupação, tanto para os órgãos de segurança pública, quanto para o cidadão. Precisamos identificar essa pessoa com rapidez e que ela possa realmente responder por esse fato que acabou dando causa a morte de uma vítima de 68 anos”, finaliza Diniz.

Nossos Programas