Tribunal Superior Eleitoral confirma Marcelo Roque como Prefeito de Paranaguá

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a eleição de Marcelo Roque como prefeito de Paranaguá. A decisão foi proferida nesta quarta-feita (9), após oito meses de processo.

O pedido de impugnação foi feito pelo então candidato a prefeito Aramis do Nascimento Junior, conhecido como Pichaco – que hoje está preso – e pela Coligação Nova Paranaguá, representada pelo então candidato Adriano Ramos (REPUBLICANOS), que ficou em segundo lugar no pleito eleitoral com 27.265 votos. Segundo os autores do processo, Marcelo Roque não poderia assumir o cargo de prefeito da cidade pois estaria no terceiro mandato consecutivo do mesmo grupo familiar.

A defesa de Marcelo alegou que este seria o segundo mandato do prefeito, visto que o pai do então candidato faleceu em julho de 2013, tendo o o mandato conduzido pelo vice-prefeito, Edison Kersten.

De acordo com a decisão do TSE, “não é dado concluir que a eleição do candidato ora recorrido no pleito de 2016 tenha materializado a permanência de seu grupo familiar no poder, a ponto de permitir que o mandato que pretende exercer seja considerado o terceiro consecutivo”.

O relator do processo, ministro Sérgio Silveira Banhos, determinou que “nego seguimento aos recursos especiais interpostos
por Aramis Soares do Nascimento Junior e pela Coligação Nova Paranaguá”, finalizou. Com isso Roque se mantêm no cargo como já havia determinado pelo Tribunal Regional Eleitoral, em dezembro de 2020.

Nas redes sociais, o prefeito comemorou a decisão judicial:

Marcelo foi eleito com 36. 444 votos, representando 49,52% da população.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.