Jacaré no Porto Seguro, virou celebridade no bairro

Ele tem 1,5m de comprimento e é um jovem jacaré do Papo Amarelo. Um animal adulto da mesma espécie, de acordo com os biólogos, pode chegar até 3m. Encontrar um gigante desse na natureza é raro, porque caçadores chegam antes. Inclusive, em algumas regiões do Brasil, o bicho esta em risco de extinção.

O Jacaré do Papo Amarelo, é morador do Rio da Vila, no Porto Seguro em Paranaguá. Há 15 dias ele começou a sair da água para tomar sol e atraiu olhares dos curiosos, mas com assim, um animal desse num ambiente urbano ?

O Litoral do Paraná, abriga uma vasta biodiversidade. Ele esta no lugar certo, no rio que desagua no Itiberê. A selva de pedras, o esgoto e o lixo, tomam o lugar, que era para ser exclusivo de várias raças e põe em perigo, a liberdade desses animais.

 

Fernanda Felisbino – Bióloga do Instituto Àgua e Terra (IAT).

“ Encontramos esse animal em vários lugares da Mata Atlântica e em algumas regiões ele esta mais ameaçado por causa da expansão da área urbana em cima do lugar que era para ser só deles. Eles estão ficando com menos ambiente além te ter a questão da caça ilegal de jacarés “, disse a Bióloga do Instituto Àgua e Terra (IAT), Fernanda Felisbino.

A raça é dona de uma característica única no mundo animal. Ele faz parte de um grupo da fauna, classificado como “Sangue Frio”.

O jacaré do Papo Amarelo é considerado um animal sangue frio porque não produz o calor do próprio corpo, por isso que vira e mexe ele sair da água para se aquecer. Uma outra característica interessante é a seguinte: eles costumam cuidar dos filhotes até os dois anos de idade.

Foto: IAT – Instituto Àgua e Terra.

O instinto de proteção e o tempo que isso dura, é menor entre as mamães de outras raças.  Existe uma lei federal que protege animais silvestres, como o jacaré do porto seguro. Especialistas na área dizem que é proibido alimentar, perseguir, pegar ovos ou violentar a vida do bicho. A caça só é permitida, quando o praticante emite uma licença, que autoriza o exercício da atividade.

“ O Instituto Àgua e Terra, usa a lei do decreto federal nº 6.514 de 2008, como um instrumento de fiscalização. O decreto proteje esses animais. Se alguém for o artigo 24 que fala sobre crimes contra a fauna esta sujeito a várias penalidades. O infrator pode ser multa ou ir para a prisão “, lembrou a Bióloga.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.